Black Friday: Entrada para os novos compradores On-line

liveseo blackfriday - porta de entrada para os nomos compradores

A liveSEO é uma agência especializa em Search Engine Opitimization (SEO) que atende empresas pertencentes aos mais diferentes nichos de mercados. Todos os nossos colaboradores têm suas relações de e-commerce otimizadas, a partir dos nossos serviços.

Entendendo que a indústria 4.0 pede que, cada vez mais, as empresas tenham um relacionamento de troca com os seus clientes e colaboradores, se faz necessário que o comportamento e a opinião do público dessas empresas seja sempre levado em consideração.

Sabe-se que o último semestre do ano é marcado por datas comemorativas, e é partir do mês de outubro que se inicia a temporada de dias especiais para o mercado como um todo. O mercado online, em sua expressividade atual, passou a ser um verdadeiro árbitro para esse momento de alto consumo.

Sendo assim, além dos fatores já regularizados que implicam mudanças no cenário do mercado, como o 13º salário, o Natal, o Ano Novo e o “saldão de início de ano”, têm surgido demarcações relevantes no ambiente de compra virtual, como a sexta-feira mais proveitosa do mês de novembro, a Black Friday e a segunda-feira que sucede o “Dia de Ação de Graças” nos Estados Unidos, a Cyber Monday.

Considerando tudo isso, a empresa mais vivaz da internet, a Google, desenvolveu um estudo que comprova – por meio de dados de pesquisa e dos dados deixados pelas buscas dos usuários – o comportamento dos brasileiros em relação a essa época do ano.

Nós, da LiveSEO, nos baseamos nessa pesquisa para que você, enquanto empresa que interage por meio do mercado on-line, encontre caminhos para realizar o planejamento da sua marca e ganhe eficiência, a fim de trazer mais resultados para essas datas, em especial, neste artigo, para a Black Friday.

A BLACK FRIDAY NO BRASIL

Essa sexta-feira especial surgiu em 2010 nos Estados Unidos e precisou de alguns anos de expansão para se consolidar aqui no Brasil. Segundo os dados da Google, em 2014, por exemplo, menos de 30% dos brasileiros sabiam o que significava a data. Hoje o cenário é bem diferente: metade das pessoas conectadas no Brasil é um e-shopper.

Prova disso são os números apresentados pela Google, no ano passado (2017), as vendas durante a data chegaram a R$ 2,1 milhões (!). Acompanhando outras evoluções que a modalidade de compra online provocou – que podem ser observadas no “infográfico 1” a seguir – hoje, 99,5% dos brasileiros sabem o que é a Black Friday e a grande maioria deles já realizou uma compra nessa data.

Pessoas com conhecimento da Black Friday

Fonte – Think with Google!

Por que não aproveitar essa oportunidade?

A transição de uma cultura de compra de um país como os EUA, conhecido pela sua forte tendência à aceitabilidade às inovações, veio acompanhada com algumas intervenções para o Brasil.

Inicialmente, houve uma distorção do formato de diminuição de preços e algumas empresas inflaram os valores dos produtos antes da sexta-feira, promovendo assim “falsos descontos”. A expressão “Black Fraude” começou a circular e o consumidor brasileiro precisou ficar atento.

Porém, a Pesquisa Provokers afirma que 42% dos consumidores entrevistados não compraram na Black Friday por falta de dinheiro. Enquanto que 38% deles não confiavam nas ofertas ou nas lojas, e, ainda, 30% disseram que as ofertas não compensavam. Podemos concluir, assim, que o princípio motivador para o seu consumidor seja barrado, hoje, na hora de fazer a compra é a falta de dinheiro.

Também é válido considerar que há pessoas que rejeitam qualquer tipo de compra online – independente da data. Elas, em sua maioria, têm medo de disponibilizar seus dados bancários na rede e, consequentemente, ser vítima de uma fraude, outras pessoas afirma gostar de ver os itens pessoalmente e, também, há pessoas que não querem gastar com o frete.

Black Friday: Uma porta de entrada

A Black Friday pode se tornar um divisor de águas para o rendimento do seu e-commerce. Os números apresentados pela Google, em parceria com a Pesquisa Provokers, mostram que as pessoas estão dispostas a se tornarem e-shoppers durante a data.

Black Friday - Uma porta de entrada

Fonte – Think with Google!

O que as pessoas compram durante a Black Friday

O site Google identificou que durante a Black Friday as pessoas se sentem merecedoras para fazer uma boa compra e, por isso, investem produtos de alto valor agregado, dentre eles, o recorde de vendas fica para os smartphones, e depois, consecutivamente, vêm os aparelhos de televisão, eletroportáteis, produtos de Informática, eletrodomésticos, etc.

Esse comportamento desmitifica a ideia de que a Black Friday vem prejudicando as vendas durante o período do Natal. A modalidade Think with Google afirma que é muito mais vantajoso para as marcas pensar esses eventos como uma temporada, em vez de tratá-los de forma isolada.

Mesmo com a proximidade entre as datas, as tendências de consumo são bastante diferentes nos dois eventos. Se na Black Friday as pessoas vão atrás de bens duráveis, no Natal elas querem outros tipos de produtos, como brinquedos, roupas, perfumes, além de alimentos e bebidas. Ou seja, as pessoas veem o Natal como uma data para dar presentes, enquanto a Black Friday é o momento de aproveitar oportunidades para si.

Por essa razão o número de itens comprados é maior na Black Friday.

A importância das buscas

Devido ao cenário brasileiro de insegurança, provocado pela crise, o consumidor demanda de muita racionalidade para comprar. Isso quer dizer que o público, durante semanas e meses, pesquisa os modelos e valores do que vai adquirir. Para muitos compradores a Black Friday demanda um momento de organização. Ou seja, eles esperam por essa data, planejam seus investimentos com antecedência.

Importante ressaltar que a “classe C” é o grupo que apresenta o maior potencial de compradores, e que quando tiram proveito de uma boa oferta, querem mais! No ano que se passou (2017), 75% das pessoas compraram o que queriam no valor almejado – ou ainda menor – durante a Black Friday.

O preço é o único fator determinante?

Não. Embora o valor do produto seja altamente determinante, ele não é o único fator considerado pelo público na hora da compra. Observe o “infográfico 3”, disponibilizado pela Google:

O preço não é único fator determinante

Fonte – Think with Google!

Estes três atributos: mobile, experiência e multicanal, nos chamam muito a atenção, enquanto empresa especializada em SEO. Principalmente ao considerar que 82% das pessoas que compram na Black Friday fazem isso pelo ambiente online.

O primeiro atributo, mobile, diz respeito à importância dos aplicativos e, mais que isso, à necessidade da atenção que as empresas devem dar aos seus sites de compras. Os sites precisam estar adaptados para um acesso otimizado, quando feito pelos smartphones.

E, os atributos mais considerados: a experiência e o multicanal. A forma com que os usuários vão encontrar o seu produto no ambiente online se mostra ainda mais importante. É imprescindível que uma empresa de e-commerce invista em atendimento, velocidade e usabilidade.

Entenda que, em uma loja física, esses fatores poderiam ser equiparados ao sorriso do atendente, à capacidade que vendedores têm em explicar os produtos – preço e disponibilidade, à limpeza e organização do local, a entrega e retirada, entre outros. Da mesma forma, o seu site precisa ser bem organizado, com informações objetivas.

Compras Offline durante a Black Friday

Muitos compradores usam a internet como ferramenta de pesquisa para depois se dirigirem pessoalmente às lojas e, assim, efetivar as suas compras. Essa prática é chamada Omnichannel: quando o seu site é usado previamente para complementar as compras feitas em lojas físicas.

Esse perfil de comportamento é voltado para a compra de categorias como: alimentos, móveis, bebidas, beleza, roupas femininas e roupas masculinas. Segundo o site Google 38% das pessoas afirmam ter feito compras offline na Black Friday, do ano de 2017.

Outro número expressivo foi observado pelo aplicativo de navegação Waze. Ele apontou um crescimento de 49% de locomoções para estabelecimentos varejistas durante essa sexta-feira.

O que fica de lição a partir da observação desses dados relacionados à Black Friday?

Partindo de todos esses dados, o site Google desenvolveu três lições para quem trabalha com e-commerce, são eles:

 1) Oportunidade de compra On-line e Off-line

A Black Friday é uma oportunidade para a sua marca trabalhar a integração “on e off”, garantindo que o consumidor tenha a experiência mais omnichannel possível. Vimos que o digital é expressivo, mas que muitos têm optado por fazer suas compras offline, ou então por retirar na loja física as compras feitas pela internet.

Também é importante considerar o papel gigantesco do mobile nessa jornada de consumo. Por isso é fundamental que a sua marca esteja preparada para ajudar as pessoas a qualquer momento, de qualquer lugar. Fique atento à velocidade de carregamento do seu site.

Se a sua marca tiver um aplicativo, lembre-se que os downloads de apps aumentam 233% na semana da Black Friday em comparação à média semanal. Ter um aplicativo funcional, rápido de baixar e fácil de usar, é algo que não pode ser esquecido.

2) Antecipe sua presença no mercado

O consumidor não restringe seus investimentos a eventos ou promoções.  A sua jornada é orgânica. Por isso a etapa de planejamento mostrou ser uma das mais importantes.

Os consumidores estão, cada vez mais, racionais e dispostos a fazer boas pesquisas sobre o que irão comprar na sexta-feira.

Lembre-se que a concorrência é alta – e a fidelidade do consumidor nem sempre é garantida, e trabalhe com antecedência em cada etapa da jornada, interpretando todos os sinais de intenção. A sua marca irá se destacar e criar relações mais profundas com o seu público.

Acreditamos que na Black Friday, as pessoas estão mais dispostas a arriscar, indo atrás de marcas que não conhecem. Aí está a porta de entrada, o início de uma relação com novas lojas, fabricantes e produtos.

3) Considere a temporada interna

A Black Friday é o start de uma temporada de consumo. Depois dela ainda virá a Cyber Monday, o 13º salário – que beneficia cerca de 80 milhões de brasileiros – o Natal, o Ano-novo e só termina no Saldão, depois do Réveillon.

Prepare-se para estar atento e aproveitar ao máximo os sinais de intenção do consumidor ao longo de uma jornada que está prestes a começar. Segundo o Google, uma maneira de fazer isso é gerando leads, ou seja, prendendo o interesse do seu público desde o início das buscas específicas de cada uma das datas da Temporada (Black Friday, Cyber Monday, 13º etc.), procurando ser ainda mais assertivo na comunicação. Na Era da Assistência, quem sabe atender, cria valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *