Migração SEO - Saiba como fazer!

Material utilizado no Webinar de SEO que falamos sobre Migração SEO em Plataformas, protocolos e layouts.

Lucas Maranho Consultor SEO na liveSEO

por Lucas Maranho

Fala aí, terráqueo! Voltamos à terra para te dar um breve resumo do que rolou no nosso último webinar, que aconteceu na quinta-feira, dia 28 de fevereiro, às 17 horas. O tema da vez foi: Migração SEO para Plataformas, Saiba como fazer!

Video do nosso Webinar Gravado

Estratégias para SEO em Blog de eCommerce

Cada vez mais a gente ouve falar de SEO sendo exercido no e-commerce e blogs, empresas têm cada vez mais buscado e investido nessa otimização que te deixa visível nos buscadores, trazendo mais e mais leads para seu domínio ou e-commerce.

Trabalhar SEO no e-commerce é algo indiscutível hoje em dia, mas e blog? Será necessário ter essa estratégia a mais para alavancar seu nome no google?
Larry Kim nos diz que 98% do conteúdo produzido em um blog não chegam em lugar nenhum, o restinho que sobra temos o que ele chama de unicorn content, conteúdo do unicórnio: diferente e chamativo.

O blog é sim um meio ideal para se trabalhar o SEO e rankear seu nome nos buscadores, mas para isso é necessário fugir do donkey content e buscar sempre conteúdos unicórnios para seu domínio.

Vamos conhecer melhor como lidar com essa ferramenta essencial para um bom SEO. Há 6 aspectos importantes que devemos nos atentar manter nossos domínios com informações capazes de nos rankear.

1 – Tipos de Keywords

Há três tipos de keywords utilizado na web:

  • Navegacional: busca levar diretamente à página desejada
  • Transacional: transfere o cliente diretamente à compra, o famoso fundo de funil
  • Informacional: informa sobre o produto ou processo. Como utilizar, como achar e o que fazer são exemplos perguntas respondidas nesse caso.

Para o blog, nós utilizamos exclusivamente keyword Informacional, interagindo com o cliente e solucionando suas dúvidas para conquistar sua confiança.

Temos dois aspectos importantes para trabalhar com esse tipo de keyword, podendo ser:

  1. Temporais: esse modelo é chamado assim pois possui tempo determinado, é sazonal. Como por exemplo, um evento que será divulgado através de um post de “que roupa usar para X”, “X, o evento mais esperado do ano”. Ou até a divulgação ou informação de uma black friday.
  2. Evengreen: sem tempo determinado, essa é a forma mais interessante para um trabalho de SEO. Por serem posts atemporais, são textos que crescem continuamente e ganham autoridade, sendo útil para o cliente sem data de validade. Claro que como todo post a atualização de dados é essencial, mas não é algo frequente. 

No evengreen, por sua permanência apesar do tempo, é buscado ainda mais uma escrita e conteúdo de qualidade, onde medimos com índices de qualidade, como comentários feitos e compartilhamentos realizados por e-mail ou mídias sociais, e seu valor para os usuários, textos que respondem às perguntas dos internautas é o que devemos buscar para um bom trabalho de SEO.

2 – Canibalização das Keywords

Esse é um ponto que deve ser observado com atenção ao cuidar do seu domínio, que pode vir tanto positivamente como negativamente para seu rankeamento no Google.

De uma forma bem simples, a canibalização se dá quando temos uma palavra-chave que compete com duas URLs diferentes no mesmo site, como por exemplo, você ter uma keyword “Comprar Meias” em uma categoria de seu e-commerce e em um título de um post no blog.

Positivamente, o Google poderia rastrear, entender que são objetivos diferentes e posicionar os dois. Negativamente, o buscador vai rastrear, indexar e “não vai entender” se são conteúdos diferentes ou não, possibilitando ser retirado por conta da canibalização existente ali.

Claramente a negativa é bem mais recorrente do que a positiva, por isso é bem mais relevante sempre evitar esse problema nas URLs do seu site. Para isso, há diferentes possibilidades de ocorrer a canibalização e graus de prioridade a se relevar:

  • 3ª Prioridade: o blog posicionou para keywords transacionais, disputando com categorias e e-commerce. Mantenha como está, essa não é sua prioridade principal.
  • 2ª Prioridade: e-commerce posicionando para keywords informacionais, disputando com posts do blog. Essa prioridade é um pouco mais relevante, mas foque na primeira antes de seguir.
  • 1ª Prioridade: não está posicionada nem no blog e nem no e-commerce. esse é um caso de ação imediata. Você pode encontrar soluções fazendo redirect, implementando etiqueta canonical ou apresentando a opção no index ou no follow.

3- Categorias do blog

Ao criar as categorias, o primeiro ponto a se preocupar é não escolher nomes que são ou podem vir a ser uma categoria do e-commerce, para não gerar o problema de canibalização já conversado anteriormente.

Uma dúvida que muitas pessoas carregam é o fato de indexar ou não a sua categoria do Blog. O melhor para se fazer é indexar sim, o que pode vir auxiliar o rankeamento pelos dados existentes ali. Mas é possível não indexar e deixar apenas a etiqueta follow.

Outro detalhe importante sobre as categorias é facilitar a URL para facilitar o máximo ao usuário, sendo friendly URL, titles fáceis e não indexar as tags.

4 – Conteúdo não Comercial

Coloque esse aviso num post it no computador: o blog não deve responder comercialmente, nunca. Ele é uma ferramenta para conversar com o cliente, cheio de informações que chamam o cliente para estar e continuar na sua página pelo conteúdo interessante, não pela venda de algum produto ou serviço.

Encontrar a maneira certa de conversar com seu potencial cliente é o que faz o blog cada vez mais interessante para os buscadores e, consequentemente, para seu público que pesquisa informações específicas no Google.

5 – Links Internos

Estratégia essencial para o SEO, os links internos são de extrema ajuda na hora do rankeamento desejado. Sejam links para outros posts, produtos ou categorias, são sempre bem vindos.

Mas não se iluda! Não dá para fazer milhares de textos e imaginar que todos serão posicionados e “bem sucedidos” no mundo SEO, isso é utópico e inviável.
A melhor ideia a se fazer é selecionar três ou quatro posts com palavras-chaves bem procuradas e investir no posicionamento delas no top 10 da Google. Coloque esses textos selecionados em links internos diversos e, com análise e pesquisas, veja seus textos subirem no ranking.

Não se esqueça dos CTAs (call-to-action), posicione-os de forma coerente e chamativa no seu blog, chamando o usuário para continuar a navegação e afunilar seu relacionamento com talvez um futuro lead.

6- Diretório vs Subdomínio

Temos dois modelos de possíveis blogs para seu site: Subdomínios, subdominain, é o blog fora do domínio principal, aquele famoso “blog.meudominio”. O diretório é o blog por pasta, direto do seu site “meudominio/blog”.

Ao falarmos sobre posicionamento nos buscadores, a escolha do modelo é indiferente, uma opção não anula a outra. Já quando falamos sobre o resultado para o e-commerce, afetando positivamente de forma direta as vendas, o diretório é bem mais interessante.

Temos essa diferença quando se trata do e-commerce porque o Google identifica que faz parte do domínio rapidamente, vendo-o como produto principal com um conteúdo mais atualizado e recente por estar diretamente ligado com o site oficial, o que o subdomínio leva mais tempo e dedicação para conquistar.

Caso não seja possível utilizar o diretório ou você opte pelo subdomínio, é possível fazer o google entender que faz parte de seu domínio a partir de mais empenho, como um bom trabalho com os links internos e, tanto para um modelo quanto para o outro, adicionar o link do blog ao menu principal de forma visível e falar sobre o que é o meu blog, especificando com clareza sua intenção.

Então aí estão os seis aspectos super importantes para te ajudar com o SEO do seu blog e e-commerce. Ao entender esses princípios o seu site pode ir muito além. Curtiu? Coloque-os em prática, compartilhe com amigos e conte pra gente qual foi o resultado.