Fundo preto com carrinhos de supermercados de cor rosa.

Migração CMS para VTEX IO: qual o impacto para seu E-Commerce?

Oi, astronauta! Seja bem-vindo, novamente.

Como costume do nosso “pós webinar”, temos um conteúdo riquíssimo para te manter atualizado do que anda acontecendo na nossa órbita.

Mesmo que nosso webinar tenha tratado de uma plataforma específica e suas vertentes, é importante ter em conta que ele se volta a toda a comunidade do e-commerce, já que a qualquer momento você também pode precisar fazer a migração entre CMS e IO.

Mas e aí, já está preparado para essa discussão?

Durante esse bate papo com Vitor Isper, Fundador da YAV Digital, discutimos sobre como funciona essa migração e quais são seus principais impactos no e-commerce. Durante toda essa jornada, é claro, foram trazidas respostas às participações de quem nos assistiu.

Para iniciar a conversa, Lucas trouxe um questionamento que atinge de forma certeira quem possui ou gerencia um e-commerce:

“Essa migração é rentável?”

Mas antes de responder isso, é necessário esclarecer como são cada um dos módulos:

VTEX CMS e VTEX IO: conheça as plataformas

Entenda as diferenças básicas entre as duas opções VTEX:

VTEX CMS

Content Management System (ou CMS) é um sistema que gerencia o conteúdo do seu site, permitindo criar, organizar e editar toda a sua estrutura com um módulo baseado em HTML, CSS e Javacript.

Ao nível internacional, o CMS praticamente quase não existe, já que os projetos recentes nascem em IO. Mas, contextualizando ao cenário brasileiro, ainda existem muitas lojas que atuam com CMS Legacy.

VTEX IO

A nova opção, VTEX IO, é uma plataforma de desenvolvimento low-code, com uma tecnologia construída em React, CSS, Typecript e GraphQI, que permite desenvolver a loja a partir de componentes nativos. Ela oferece melhor manejo, escalabilidade, desempenho e segurança para seu projeto.

Podem se desenvolver a partir de três situações, como pontuou Vitor:

  1. Projetos on-going na VTEX CMS
  2. Projetos de base zero
  3. Migrações de loja

Além disso, a plataforma conta com uma estrutura nova, composta por:

Fluxograma de cor rosa e preta.

Respondendo à pergunta sobre a diferença de rentabilidade entre VTEX IO e CMS, Vitor comenta que é um questionamento feito por muitos de seus clientes, e que geralmente essa migração traz muitos resultados positivos. Estudos também apresentam um aumento significativo de vendas e muitas vantagens de gerenciamento. É claro que isso tudo depende bastante do budget e pipeline disponibilizada.

Principais passos para uma migração CMS > VTEX IO

Para sintetizar todo o bate-papo e trazê-lo de forma sólida para um gestor de e-commerce, Lucas faz um questionamento que pode ajudar muito no momento da migração.

Dois fatores importantes para a execução do projeto são os seguintes:

  • Colocar dentro de uma pipeline e agir de acordo ao budget disponível: ou seja, criar e manter um projeto de migração bem estabelecido, com objetivos e ações claros.
  • Timing: escolher o momento certo para realizar a migração é um ponto-chave, sempre pensando em favorecer as datas sazonais e datas importantes para o e-commerce.

A partir disso, surgiram duas dúvidas que se associam.

“Há uma data limite estabelecida para migrar para IO?” e “Todos serão obrigados a fazer essa migração?”

Não. Não há uma deadline estabelecida, mas lembremos que os novos projetos já nascem em IO, o que instiga a migração dos projetos on-going CMS.

Já sobre a “obrigatoriedade” de migrar para IO: O CMS já não realiza algumas atualizações; consequentemente, pode afetar a performance da plataforma. Isso também é incentivo à migração.

Workspace: como funciona o gerenciamento da VTEX IO?

O ambiente possibilita atuar de forma modular, facilitando o trabalho dos desenvolvedores no momento de realizar melhorias e desenvolver diversos projetos simultaneamente, já permitindo criação, validação e implementação, flexibilizando todos os processos.

Fluxograma de área de trabalho.

Como essa ferramenta pode facilitar a gestão para e-commerce?

Facilita no tempo de propagação, já que é possível subir uma lista de atividades e obter os resultados em tempo real.

Não influencia totalitariamente em um layout, por exemplo, se houver uma quebra de um código no momento de trocar um banner.

Q&A: VTEX IO

“Não seria mais interessante ir para o fast store diretamente, quando disponível, ou o IO vai perdurar por bastante tempo?”

Em questões técnicas, com certeza, a tecnologia implementada no VTEX IO é mais avançada e gera mais facilidade. Mesmo assim, tudo aquilo que é novo gera mais insegurança e cautela, e exige um cuidado maior.

“Existe diferença de custo entre elas: IO e CMS”

A princípio, sempre haverá uma dificuldade em fazer com que uma pessoa que trabalha em HTML e CSS passe ao React, já que isso exige que o desenvolvedor trabalhe mais focado em front-end de Javascript. Então, falando da parte financeira, isso acaba gerando um custo maior na “mão de obra”. E mesmo que a quantidade de horas sejam as mesmas, há uma diferença de valores, sim. Mas quem exige o preço não é a própria VTEX, e sim seus implementadores.

“As lojas que migram de CMS para IO têm queda no tráfego orgânico?”

Lucas traz dois pontos importantes que podem ser respostas cruciais para essa dúvida:

Independente da plataforma para a qual você está migrando, se não houver um SEO correto de pré e pós migração, haverá queda no tráfego orgânico.

Ainda, se a migração for realizada para uma plataforma de desempenho inferior à plataforma anterior, essa escolha também se refletirá no tráfego orgânico.

Durante o processo de migração, é interessante considerar o cuidado com os redirecionamentos, garantir que textos, titles e descriptions estejam corretos, certificar-se de que a CDN atual é mais veloz e que a estrutura facilite o processo de rastreio dos crawlers, dentre outros diversos fatores. Automaticamente, a performance fica melhor. Se esses pontos forem observados, a migração será positiva.

Em uma migração de CMS para IO não são alteradas URLs, estrutura, categorias e subcategorias. Consequentemente, ela deve dar mais resultado, já que tem uma maior compactação e é possível trabalhar de forma simplificada. Nesse cenário, a possibilidade de crescimento é alta.

“Quantos sellers posso ter no Portal do Seller?”

Hoje não há limitador, mas é importante cadenciar entre categorias, tipos de produto e realizar uma curadoria de como será recebido determinado produto dentro de sua loja. Essa curadoria refere-se a titles, imagens, descrição, etc.

“Qual o melhor método para fazer a migração das URLs? Considerando redirect 301 e tag Cannonical?”

Quando falamos em migração de SEO, devemos aproveitar o momento em que o Google trará um olhar profundo para nosso site e para nossa estrutura, desbravando todas as URLs. Por isso é importante cumprir desde o básico do SEO até os redirecionamentos, garantindo que todos se dirijam ao 301. Dessa forma, garantimos que não haja perda de backlinks importantes e de autoridade por falta de redirecionamento.

Para uma visão aprofundada do rastreio do Google e como deve funcionar uma migração SEO, não importando a plataforma, vale a pena checar nosso webinar anterior: O rastreio como ninguém nunca te explicou.

“Em termos de performance, o IO não teve a melhora que nós esperávamos. Quais as principais dicas para melhorar essas métricas?”

O VTEX IO não tem a velocidade que sonhávamos, e ainda mantém alguns recursos compartilhados. No entanto, quando partimos para o contexto e velocidade temos mais acesso para compactar um Javascript/CSS e aprimorar essa otimização dentro do IO.

Boa parte da performance depende de terceiros que trabalham e desenvolvem a qualidade, então é importante sempre estabelecer objetivos claros e qual a necessidade do seu site para trabalhar da melhor forma possível com relação à entrega.

O PageSpeed é a melhor ferramenta para analisar a velocidade de um site VTEX ou existem melhores?

O PageSpeed é o clássico, quem te dá soluções baseadas no Core Web Vitals. Já outra ferramenta que nosso CEO indica é Web Page Test, que auxilia pontuando cada milésimo e o que causa um atraso nas renderizações.

Essas ferramentas trazem perspectivas diferentes para uma mesma solução: a velocidade da página.

Aprenda e aplique

Além de muito estudo e planejamento, uma migração exige investimentos importantes, por isso é crucial pensar em como ela favorecerá seu e-commerce a longo prazo e agir de acordo. Para isso:

  • Trabalhe com ferramentas que te auxiliam pontualmente
  • Migre para uma plataforma superior à anterior
  • Documente e levante todas as ações necessárias e já realizadas

E não esqueça do seu SEO, é claro!

Se você ainda tem dúvidas de como a migração e o SEO funcionam juntos, dê uma olhadinha nesse conteúdo: Migração de plataforma: SEO e Tecnologia.

Até breve, astronauta!

Deixe um comentário

Webinars relacionados