Reproduzir vídeo

OKR para E-Commerce – CoBlue + liveSEO

Conteúdo
Conteúdo

Olá, astronauta! Mais uma vez, aqui quem fala é Lorena Martins, tripulante da liveSEO. Hoje, vou te acompanhar em um sobrevôo do nosso webinar deste mês, em que discutimos os principais conceitos da metodologia OKR e exemplos de suas aplicações em e-commerce.

Para ajudar nesta missão, Lucas Maranho, nosso CEO, convocou o especialista Gustavo Ramos, CRO da CoBlue, a empresa pioneira em software para OKR no Brasil.

Preparado? Vem com a gente tirar todas as dúvidas sobre OKRs e comece a alinhar as ações de seu e-commerce!

Por que aplicar OKRs?

Você com certeza notou que o mercado mudou drasticamente. Este é um dos motivos pelos quais possui um e-commerce.

Atualmente, a velocidade com a qual pessoas mudam seus comportamentos e abraçam novas tecnologias é muito alta. Observando alguns dados, a mudança fica clara: o telefone, por exemplo levou 50 anos para atingir 50 milhões de usuários. Para tocar o mesmo número de pessoas, o jogo Pokemon Go levou apenas 19 dias.

Outro dado interessante é o volume e a velocidade das interações na internet: em um minuto, 3.8 milhões de buscas Google são realizadas, 4,5 milhões de vídeos do Youtube são acessados e 18,1 milhões de mensagens são enviadas pelo WhatsApp.

Como você já deve ter imaginado, um dos grandes desafios dos negócios atuais é acompanhar o dinamismo da comunidade global conectada. Com um planejamento estático, à moda tradicional, essa missão é praticamente impossível!

É aí que entram os OKRs, instrumentos de otimização e dinamismo das ações de uma empresa. Para aprender a usá-los, acompanhe a história de sua criação, suas definições e as relações com outros conceitos de gestão.

Onde surgiram os OKRs?

Apesar de super inovador, o método OKR surgiu na década de 70, com Andrew Grove, um dos primeiros empregados da Intel. Com ele, os OKRs participaram do crescimento exponencial da companhia, que desbancou concorrentes e se consagrou no ramo tecnológico.

Andrew Grove inspirou John Doerr, um grande investidor da Google. Ele implementou os OKRs na empresa, quando a companhia possuía apenas 20 pessoas. Até hoje, OKRs são utilizados na corporação.

Quer se aprofundar na metodologia pelas palavras de seus criadores? Recomendamos os livros “Avalie o que importa”, de John Doerr, e “Administração de Alta Performance”, de Andrew Grove. 

O conceito de OKR

OKR é uma sigla em inglês que significa Objectives and Key Results, ou objetivos e resultados chave.

Para ilustrar, Gustavo usa a metáfora do Yin Yang: como o símbolo da filosofia chinesa, objetivos e resultados chave são, ao mesmo tempo, opostos e complementares. Vejamos as definições:

Objetivos

Os objetivos encarnam, em uma frase de ação, algo que a empresa deve atingir, o que minha equipe precisa alcançar.

São essencialmente qualitativos, para que fique muito claro aquilo que se deseja concretizar. Contextualizando, pense no modelo de metas antigo, com o qual se costumava trabalhar: metas são quantitativas, pouco relacionadas ao todo, e comumente não mostram em si a razão exata pela qual são visadas. 

O objetivo é a resposta de que precisamos, devendo ser curtos, claros e inspiracionais. Possuem um prazo para serem realizados, além de um responsável designado.

Resultados chave

A realização dos objetivos, por sua vez, é sondada por meio dos resultados chave. Cada objetivo pode ter diversos resultados chave.

É aqui que mora a parte quantitativa da equação. Key Results, portanto, possuem métricas, além de funcionar em lógica “de/para”: devem expressar a intenção de levar um indicador de X para Y.

Aproximam-se, então, da ideia tradicional de metas, com a diferença crucial de que se relacionam diretamente a um objetivo.

OKR para Ecommerce - como funciona?

Como OKRs promovem alinhamento?

De acordo com as definições técnicas que acabamos de discutir, OKRs são como as antigas metas, desta vez revestidas de direcionamento e clareza, o que promove alinhamento em todos os setores e níveis da empresa. Esse, com certeza, é o maior benefício da metodologia.

Isso não significa que haverá um único OKR para toda a empresa. Cada setor pode estabelecer OKRs próprios, mas todos devem estar coesos e hierarquizados. Isso promove alinhamento vertical e paralelo.

Os OKRs, portanto, nos auxiliam a entender o trabalho do outro e como ele se relaciona com o meu trabalho. Assim, os times podem correr todos para o mesmo lado, sem que haja desperdício de esforços.

OKRs e KPIs: esclarecendo diferenças

O KPI é um conceito bastante lembrado quando se discute OKRs. São conceitos diferenciáveis e identificar suas divergências é importante para sofisticar nosso entendimento do método.

KPI é uma sigla em inglês que significa Indicador Chave de Performance (Key Performance Indicators). São, basicamente, números que nos mostram o desempenho de algum fator importante para a empresa.

A diferença fundamental entre KPIs e KRs é o fator de engajamento para a melhora. KPIs são elementos de mensuração, apenas, e são muito importantes para visualizar os processos de uma empresa.

O KR, por outro lado, é a intenção de ação para a melhora de um KPI, indicada pela valiosa lógica “de/para”. Outra característica é que está sempre vinculado a um objetivo.

Observe que uma empresa grande, por exemplo, contará com um grande número de KPIs, às vezes centenas deles… Não é possível criar estratégias para otimizar todos ao mesmo tempo, de uma única vez. Os recursos de tempo e foco são limitados!

Não haverá, portanto, um número equivalente de KPIs e KRs, e aí está outra potencialidade relevante da metodologia: OKRs são uma grande ferramenta de definição de prioridades, fundamental ao desenvolvimento dos grandes objetivos estratégicos. Não tente fazer tudo! A chance de acabar sem fazer nada é muito grande!

Aplicando OKRs em seu e-commerce: como fazer?

Para te ajudar a visualizar o método em ação, o Gustavo preparou exemplos rápidos e muito aplicáveis de OKRs em E-commerce.

Em nosso panorama, trataremos principalmente de três setores fundamentais ao seu negócio: logística, marketing e UX. Vamos lá?

Logística

Objetivo: superar as expectativas logísticas do cliente.

Em logística, nosso exemplo de objetivo é simples. Lembre-se de construir o seu com a cara de sua empresa: utilize sua linguagem e seu propósito, e a criatividade é muito bem-vinda.

Para atingir esse objetivo, devemos transformar alguns KPIs em Key Results. Ou seja, é necessário demonstrar o que se deseja fazer com esses números e em quanto tempo.

Key Results: escolhemos o OCT (Order Cicle Time), que deverá ser reduzido em 1 dia. Este será nosso primeiro KR. Também selecionamos o OFR (Order Fill Rate), que será reduzido em 10%, como segundo KR. Para nosso terceiro KR, o OTD (On-time delivery) deverá ser elevado em 5%.

Agora, falta estabelecer prazos – que devem ser definidos de acordo com o andamento de sua empresa e de seu mercado – além dos responsáveis pelas realizações.

Tenha em mente que os objetivos de logística não dependem somente desse setor. Outras áreas devem possuir KRs que contribuirão com o andamento.

Marketing

Para marketing, de maneira resumida, este é um dos exemplos:

Objetivo: vender mais rápido, para clientes maiores

Key Results: aumentar o ticket médio em 10%. Reduzir a taxa de carrinho abandonado em 5%.

Reduzir o ciclo de compra de 10 para 8 dias.

Lembre-se: KPIs podem se transformar em Key Results e estes, por sua vez, podem retornar ao status de KPI. Tudo depende dos ciclos de sua empresa e do mercado.

Para a realização dos KRs devem ser estabelecidas tarefas, de natureza bastante operacional. Para resolver esse “problema”, uma solução é criar um OKR filho, voltado especialmente à entrega de atividades.

Uma sugestão é não criar lista de tarefas muito longas. Faça, ainda, com que as entregas sejam minimamente quantificáveis e mensuráveis, mesmo que a entrega de valor não seja a mesma dos KRs estratégicos.

UX: User experience

Em UX, Gustavo apresenta dois exemplos: um voltado ao website e um segundo direcionado ao pós venda. Vejamos:

Objetivo: tornar o processo de compra mais fluido.

Key Results: elevar a taxa de sucesso médio das atividades de 80% para 85%. Reduzir o tempo médio de uma atividade de 2min para 1min

Objetivo: gerar uma demanda por uma nova experiência.

Key Results: aumentar a taxa de recompra em 5%. Ter reviews positivos de 10% dos clientes. Aumentar o life time value dos clientes de 1 para 2 anos.

Sua empresa, claro, não se resume às equipes de logística, marketing e UX. Para conferir exemplos de OKRs em outros setores, visite o site da CoBlue, com toda a informação e assistência que você precisa.

E aí, curtiu? Não se esqueça de acompanhar nossos webinars, tem um novo te esperando todo mês! Dúvidas? Fale com a gente! Vamos adorar conversar com você. Até a próxima, astronauta! 

Veja abaixo um Infográfico oferecimento da Empreenda Brasil, nos enviou por e-mail com muito carinho disponibilizando essa arte. Para fazer download clique aqui.

Infografico com informações sobre OKR
Lucas Maranho
Lucas Maranho
Fundador da liveSEO, Agência com foco em SEO que atende e já atendeu E-Commerces no Brasil, Espanha, Estados Unidos, Israel, Paraguai e Polônia, Chile, Colombia, México, desenvolvendo o SEO técnico e de conteúdo com foco em resultados orgânicos.
Especialistas participantes:

Gustavo Ramos

Product Manager da CoBlue

Sou desenvolvedor Flutter e Golang. Como Product Manager, sou responsável por garantir o atendimento de todos os stakeholders no desenvolvimento do produto, definir o roadmap e analisar feedbacks dos usuários.

Lucas Maranho

CEO / Founder

Fundador da liveSEO, Agência com foco em SEO que atende e já atendeu E-Commerces no Brasil, Espanha, Estados Unidos, Israel, Paraguai e Polônia, Chile, Colombia, México, desenvolvendo o SEO técnico e de conteúdo com foco em resultados orgânicos.