Latent Semantic Indexing (LSI) Keyword: Google e o Campo Semântico

E aí, pessoal! Tudo bem? Mais uma vez, aqui quem fala é a Lorena, redatora da órbita liveSEO. Hoje, vamos falar de um conceito importantíssimo, polêmico e um tanto mal-compreendido: o LSI, ou Latent Semantic Indexing.

Quem entende o LSI consegue sintonizar seus conteúdos à frequência do usuário – exatamente aquilo que desejamos atingir com o SEO: ser encontrado com facilidade para falar com quem pesquisa, respondendo suas dúvidas de maneira clara e informando com qualidade.

Agora, portanto, entenda as nuances desse conceito complexo, saiba como o Google o utiliza no rankeamento e aprenda a ativá-lo em suas estratégias de SEO. Animado? Prepare o papel e a caneta e vem com a gente!

O que é LSI – Latent Semantic Indexing

Em tradução literal, Latent Semantic Indexing significa Indexação Semântica Latente. Ao contrário do que se espera, não é uma tecnologia nova: é mais antiga que a Web! Sua patente foi escrita em 1989 e publicada em 1992, enquanto o sistema World Wide Web iniciou seu funcionamento em agosto de 1991.

De maneira prática, LSI é a indexação – ou organização criterizada – de termos semelhantes ou relacionados dentro de um conteúdo. A partir dessa análise e de diversos outros critérios, o mecanismo de busca mostra páginas ranqueadas para uma determinada keyword.

Nada claro, né? Para te ajudar a entender, vamos dar uma olhada bem didática nos termos que compõem a sigla:

  • Indexação (I)

Significa organização guiada por critérios, uma listagem ou categorização baseada em determinadas características. No caso de nosso conceito específico, significa a relação e organização de termos de mesmo campo semântico: um “território” de sentido ocupado por diversas palavras ou expressões que rodeiam a palavra-chave, compartilhando de seu significado ao mesmo tempo em que abrange outros sentidos cada vez mais distantes.

  • Semântica (S)

O termo semântica é mais familiar. Refere-se ao braço da linguística que estuda o componente de sentido – ou significado – nos signos da linguagem verbal. Isso inclui a compreensão do sentido de palavras e frases em diversos contextos.

  • Latente (L)

Por sua vez, informa que esses sentidos estão ocultos, não manifestos, disfarçados ou subentendidos. O termo é usado na sigla para indicar a análise de sentidos ou palavras diferentes da única e específica keyword procurada pelo usuário.

Exemplo de Campo Semantico entendendo o LSI

LSI em ação: o que faz a Indexação Semântica Latente?

O LSI é responsável por evitar o keyword stuffing e demais ações conhecidas do Black Hat: sem qualquer análise semântica latente, um página que exibe keywords desnecessárias em situações aleatórias e frequentes, sem entregar qualquer valor ao usuário, conseguiria se posicionar com facilidade na pesquisa gerada.

De certa maneira, a tecnologia identifica bots e outras formas artificiais de criação de conteúdo, pois entende os padrões naturais de linguagem humana.

Susan Dumais – a codesenvolvedora do Latent Semantic Indexing e gerente adjunta da Microsoft – explica os propósitos pelos quais o sistema foi desenvolvido.

De acordo com a cientista, “o uso humano da linguagem é caracterizado por intensas relações de sinonímia e polissemia, por isso os esquemas muito diretos de combinação de termos apresentam graves deficiências. Neles, o material relevante é perdido, porque as pessoas descrevem os mesmos tópicos usando palavras diferentes; por outro lado, porque as mesmas palavras também significam coisas diferentes, conteúdo irrelevante pode ser mostrado”.

A problemática, portanto, resume-se ao fato de que as pessoas desejam encontrar conteúdos com base em significado, mas as palavras utilizadas para a pesquisa não necessariamente carregam o valor semântico necessário. Adequar sistemas de indexação para que compreendam a multiplicidade da linguagem humana pode ser uma tarefa quase impossível. Quase…

Como aplicar o conceito às suas práticas de SEO

O sistema de Indexação Semântica Latente atuante no Google – que foi atualizado e sofisticado pelo BERT – oferece a oportunidade de posicionamento para variações da keyword em foco.

Dessa maneira, um conteúdo de qualidade pode ser reconhecido e ranqueado por exibir as palavras esperadas do campo semântico em questão. Ao usuário, o sistema entrega conteúdos relevantes, mesmo que sua pesquisa não seja exatamente aquela que se espera. O resultado: melhorias na experiência do usuário com a maior humanização da pesquisa.

Para que seu conteúdo esteja em sintonia com os sistemas de LSI do Google, um pilar único – porém extenso e importantíssimo – deve ser observado: a qualidade do conteúdo. Confira as estratégias específicas de linguagem e escrita para produzir com eficiência:Z

Diga absolutamente tudo o que for necessário – e nada mais!

Conteúdos completos, ricos em informação e de leitura confortável abrangem naturalmente as diferentes palavras de um mesmo campo semântico; por isso, procure produzir conteúdos de maneira honesta, direta, exaurindo os assuntos e respondendo todas as perguntas. Sobretudo, saiba quando parar: o mecanismo localiza as situações em que o discurso deixa de ser útil.

Pense em seu leitor

Entenda seu público e antecipe as variações semânticas que ele poderá acionar. Um usuário que procura por jardinagem, por exemplo, pode usar as palavras terra, adubo, sementes, jardineiro… De qualquer maneira, tenha cuidado e aja com naturalidade: não tente abranger todos os sinônimos e termos relacionados de forma artificial. Lembre-se que o LSI penaliza informações vazias.

E aí, já está por dentro do conceito? Continue acompanhando nossos posts especializados e sofistique seu conhecimento SEO! Pra fechar, acompanhe nossos Webinars. Todo mês tem um novo esperando por você.

2 comentários em “Latent Semantic Indexing (LSI) Keyword: Google e o Campo Semântico”

Deixe um comentário