Reproduzir vídeo

Aprenda como analisar e traçar estratégias de SEO para se destacar na SERP!

Conteúdo
Conteúdo

Assim como a porta de entrada de um edifício, a SERP é o primeiro ponto de contato entre o usuário e as páginas da web. Afinal, é onde ele busca informações relevantes e curiosidades, ou simplesmente, satisfazer suas necessidades de compra.

Para entender a dinamicidade que o Google segue na hora de “personalizar” a página de SERP para cada usuário, temos que compreender alguns pontos importantes: como ela funciona, busca universal, intenções de busca e os dados estruturados.

Mais uma vez a liveSEO trouxe um conteúdo completo e prático dedicado a uma área do SEO e, como de praxe, para iniciar essa transcrição do webinar, vamos entender como o Google funciona.

Google: como funciona?

De uma forma bastante resumida, para que um site seja encontrado pelo mecanismo de busca, ele deve ser rastreado e indexado pelos crawlers do Google. Durante o processo de rastreio, o Google analisa cada página do site, verifica sua autenticidade e qualidade do conteúdo

Em seguida, o conteúdo é indexado e armazenado no Índice, permitindo que seja exibido nas páginas de resultados. Finalmente, durante a etapa de classificação, o Google usa seus algoritmos para analisar a relevância e autoridade do site para determinar sua posição nos resultados da pesquisa. 

Introdução ao Universal Search

Se você já navegava na web antes de 2007, lembra bem como era disposta a página de resultados: simples e básica com seus 10 links em azul – diferente do que temos hoje! Atualmente, existem diversos blocos de informações extremamente compatíveis com os resultados que desejamos encontrar.

Um exemplo, veja que quando você pesquisa elenco do filme “Jobs”, a sua primeira opção de informações estará totalmente relacionada aos atores e informações sobre o filme. Ou até mesmo em “comprar tênis Nike”; você receberá diretamente links que direcionam para e-commerces.

Visão do resultado de pesquisa para os termos Como Henrique — host desse webinar — disse: é necessário hackear a mente do nosso usuário para entender sua intenção de busca. Depois, com técnicas de Content SEO e Technical SEO, enriquecer esses slots de informações para que ganhem destaque.

Intenções de busca e sua relação com a SERP

Durante um bom tempo, a própria comunidade se guiou por três intenções de busca majoritariamente, sendo elas:

  • Navegacionais;
  • Transacionais;
  • Informacionais.

Leia mais a respeito aqui.

A intenção fragmentada

A expressão “intenção fragmentada” em SEO refere-se a uma situação em que o usuário realiza uma pesquisa com uma intenção de busca que gerará em diversas amostragens resultados dos slots da SERP. Isso ocorre quando a consulta de pesquisa não fornece informações suficientes para determinar com precisão a intenção específica do usuário.

Ou seja, existirão queries que terão resultados fragmentados — e isso não significa que o Google está confuso em que slot posicionar. Vejamos um exemplo citado durante o webinar… Buscas sobre Ômega 3
Será que o usuário deseja conhecer mais sobre o Ômega 3 ou será que ele quer comprar uma suplementação? 

Para buscas assim, existe uma fragmentação entre os resultados, justamente pela palavra-chave remeter a mais de uma inteção de busca. Nesse caso, a primeira se volta para uma busca informacional, enquanto a segunda, para uma transacional.

Provavelmente 50% desses usuários querem conhecer e o percentual restante realizar uma compra.

Com base nesse padrão, o próprio Google já entende e dispõe os blocos de informações dessa forma, observe:
Exibição dos resultados diferentes para o termo

Variações da intenção de busca

Logo depois, o Google trouxe algumas variações de outras intenções de busca segundo a dinâmica que é utilizada dentro de SERP, dividindo em mais intenções de busca. Devemos levar em conta que, dentro de uma estratégia de SEO, a intenção de busca é um norte, a bússola que irá guiar todas as aplicações, seja no SEO on Page, Off Page ou na experiência do usuário.

Vamos conhecer as principais?

1. Know

A intenção de busca know têm caráter informacional e é muito usada para realizar buscas sobre um determinado assunto. Por exemplo, se quiser aprender mais sobre a história da Segunda Guerra Mundial, você pode pesquisar por “Segunda Guerra Mundial” e encontrar uma série de resultados com informações relevantes.

Eles virão dispostos em sites como Wikipedia e em formatos de blogposts, infográficos, monografias e vídeos explicativos.

2. Know Simple

O Know Simples, também tem caráter informacional, mas de forma mais imediatista. Veja que ele não traz informações muito detalhadas. Por exemplo, se eu quiser saber o significado da palavra “altruísmo”, posso pesquisar por “O que é altruísmo?” e encontrar uma resposta simples e direta.

Ou até mesmo saber a idade de algum artista. O Google trará a informação em um snippet:

3. Do

Aqui, a intenção do usuário é encontrar um resultado que o auxilie a executar uma ação. Quando é preciso realizar uma tarefa ou resolver um problema, eu uso o Google para encontrar informações úteis.

Por exemplo, se você quiser consertar um vazamento na pia da cozinha, posso pesquisar por “Como fazer maquiagem básica?” e encontrar instruções detalhadas para resolver o problema.

Além disso, é aqui onde começamos a utilizar essas dúvidas a favor do eixo da transnacionalidade, guiando a jornada do usuário para uma compra.

4. Website

Esta intenção de busca corresponde à pesquisa navegacional.  Aqui, o buscador entende que o usuário deseja encontrar um website específico. Quando eu quero acessar um site, posso digitar o endereço na barra de pesquisa do Google ou pesquisar pelo nome. Por exemplo, se eu quiser visitar o site da liveSEO, posso digitar “liveseo.com.br” ou pesquisar por “liveSEO”. 

5. Visit in person

Os resultados dessa variação de busca traz resultados peculiares e bastante úteis no intuito de facilitar a vida do usuário:

  • mostrando informações de distância;
  • mapa;
  • instruções de como chegar, etc.

Porque é importante conhecer cada uma das intenções de busca?

Entender cada uma das intenções de busca é fundamental para que o estrategista SEO possa trabalhar de forma direcionada com uma palavra-chave, não apenas levando em conta sua competitividade ou potencial, mas também como ela pode ser usada de forma estratégica e intencional dentro do conteúdo para se destacar para os usuários.

Isso permite que as necessidades e dores dos usuários sejam atendidas, melhorando a experiência de navegação como um todo. 

Compreender as diferentes intenções de busca pode, portanto, ajudar a criar um conteúdo mais relevante e envolvente, levando a um melhor posicionamento nos resultados de pesquisa e, consequentemente, ao aumento do tráfego orgânico para o site.

O texto de categoria, como um outro gênero textual dentro do SEO, também precisa de estratégias assertivas para que possa atender a todas as dúvidas do usuário. Durante o webinar, Sarah Anselmo — gestora de conhecimento — explicou os principais tipos de snippets e dicas de como conquistá-los para uma SERP mais rica!

Principais tipos de snippets e como alcançá-los na SERP

Antes de falar a verdade dos blue links e abordar os slots, trouxemos alguns dados de uma pesquisa em que boa parte das pesquisas do Google acontecem em dispositivos mobiles — 60% delas!

Isso significa que a maioria das pessoas pesquisam através de diferentes dispositivos, como tablets e celulares. Tendo esse dado em mãos, devemos ter em conta pontos como a resolução e disposição dos títulos e descrições na SERP.

Qual a quantidade de caracteres ideal para um title e descriptions? Bom, saiba que ela pode variar de acordo com o dispositivo, por isso é preciso ponderar e equilibrar na hora de produzir, para que não seja necessário que o Google a reescreva — apesar de que isso pode acontecer em boa parte das vezes.

Para diminuir essa necessidade de reescrita pelo algoritmo, existe só uma dica: atenda a quantidade de caracteres que permanece em 600 pixels.

Leia aqui o artigo completo: https://zyppy.com/seo/title-tags/meta-title-tag-length/ 

Snippet Padrão

Para um snippet padrão, sem cortes utilizamos 2 seguintes critérios.

  1. O título deve manter-se entre 50 e 55 caracteres focados no campo semântico e lexical da KW
  2. Já a descrição que explore campo semântico/lexical da KW em foco/ solucione a dor do usuário, com 135 e 145 caracteres. 

Além dessas especificidades técnicas, é importante entender a estratégia utilizada. Veja como a keyword principal está disposta no inicio do titulo e como o campo semântico é utilizado nesse exemplo que citamos no webinar:

Exemplo do resultado da web para a palavra skincare.

Snippet com sitelinks — home

É justamente a apresentação de um snippet com vários sitelinks. Veja o exemplo:

Esse snippet beneficia no aumento de relevância da KW por meio de uma estrutura departamental bem definida, aplicação de ícones navegacionais e bom trabalho estratégico durante a linkagem de subs no texto de categoria.

Algo que pode ajudar nessa conquista é focar em uma estrutura bem consolidada e rastreável. Além da aplicação de anchor texts focados na keyword e no campo semântico.

Snippet com sitelinks — departamento do site

No exemplo anterior, tínhamos um snippet voltado a uma busca navegacional, já aqui, aos departamentos de um site. No exemplo que trazemos, trabalhamos com a keyword “Vestidos”, uma keyword com volume alto de busca e nível difícil de ranqueamento:

Como resultado, o Google entendeu que, pela estrutura e pela relevância do site, seria importante mostrar a estrutura de links no snippet, gerando um resultado rico por sitelinks.

Exemplos de snippet com sitelinks retirados do Google.

Snippet de imagem – departamento do site

Aqui, temos um snippet de imagem, em que o player está posicionado com a palavra chave “corrente de ouro” Além de ter um title enriquecido a partir da intenção de busca desse usuário — do tipo transacional —, uma description voltada ao conteúdo, tem também o sitelink logo abaixo. Mas, o foco se concentra no snippet de imagem, no catálogo.

A conquista desse snippet pode ocorrer por meio de algumas estratégias básicas, com bom sinal de palavra-chave nos headings, anchor text e texto alt.

Snippet de imagem — blog

Temos aqui mais um exemplo de imagem em um princípio muito similar ao anterior para posicionar. Ou seja, utilizando textos alt, anchor texts e keywords assertivas.

Exemplo dos tipos de snippet de imagem nos resultados da web.

Snippet de FAQ – departamentos do site

Respostas que atendam a pergunta do usuário de forma clara e objetiva, com boa abordagem no campo semântico e lexical. Esse snippet traz uma série de perguntas e, ao clicar, dá a resposta de cada uma delas:

A conquista desse snippet se baseia em entender a dúvida do usuário e responder de acordo com a verdade, com transparência e imparcialidade! Do lado técnico, algo que pode contribuir (mas não garante o snippet!) é a aplicação do dado estruturado de FAQ.

Como nós sempre dizemos, todo o conteúdo precisa ser relevante!

Você também pode se interessar por: Conteúdo unicórnio: dicas para um conteúdo fantástico

Snippet de FAQ – blog

Este snippet é similar ao citado acima, mas traz informações objetivas e primorosas, muito voltada para a necessidade informacional. No exemplo abaixo temos um resultado da Pantys, onde fala sobre a Lei da amamentação.

Exemplo de snippet de FAQ dentro do mecanismo de busca

Trecho em destaque – blog

Aqui temos mais um snippet voltado para o conteúdo, só que diferente do FAQ este slot é mais abrangente.

A “sagacidade”, como cita Sarah, é entender e antecipar qual a principal dúvida diante de uma keyword específica, no caso do exemplo trazido sobre “assistente social”, para que haja destaque no texto, é necessário definir o que é, antes de sanar dúvidas como média salarial, onde atua e quais seus benefícios.

Exemplo de resultado de pesquisa para o termo

Resumindo, a compreensão da intenção e resposta útil deve ser focada em resolver a dúvida/solucionar a dor do usuário.

Snippet de avaliação de produtos e artigos

A dica para conquistar esse snippet é responder o usuário sempre que possível, mesmo que o comentário seja um elogio. Também é importante estruturar a resposta fazendo menção à KW principal da página.

Além dos produtos, existe um snippet de review e avaliação de artigos – muito positivo e que impacta diretamente no primeiro pilar do EEAT.

Bônus: Snippet de vídeo

Esse snippet deve ser tratado com cuidado por alguém que entenda as diretrizes do Google. Em nível textual e de conteúdo, é importante seguir dicas como a aplicação de headings focados em campo semântico e lexical + título do vídeo elaborado com base na KW em foco e abordagem também em campo semântico/ lexical.

Então ao descrever o vídeo, utilize a palavra chave e, se possível, o inicie utilizando as KW e o campo semântico! Lembrando que, para posicionar para esse snippet, é necessário uma plataforma de vídeo. 

Exemplo de snippet de vídeo dentro dos resultados do Google.

Depois de passar por todos esses pontos, fica evidente a importância de entender a intenção de busca, definir metas e objetivos claros para cada slot e utilizar dados estruturados como auxílio na otimização de conteúdo. 

Seguindo essa checklist, você aumentará a qualidade da experiência do usuário em seu site, gerando maior engajamento e fidelidade. A execução desses pontos é fundamental para atender às expectativas do usuário e se destacar no ambiente digital, que hoje, está cada vez mais focado na satisfação do cliente!

Nos despedimos por aqui e esperamos que você esteja conosco no próximo webinar!

Te vejo na SERP

Lucas Maranho
Lucas Maranho
Fundador da liveSEO, Agência com foco em SEO que atende e já atendeu E-Commerces no Brasil, Espanha, Estados Unidos, Israel, Paraguai e Polônia, Chile, Colombia, México, desenvolvendo o SEO técnico e de conteúdo com foco em resultados orgânicos.
Especialistas participantes:

Henrique Zampronio

Sócio & Head de SEO Técnico

Com mais de 6 anos de experiência, sou Head de SEO e Sócio na liveSEO, maior agência do segmento no Brasil. Atualmente, lidero uma equipe multidisciplinar de 32 profissionais alocados em nossa operação, com a missão de garantir que o nosso time tenha uma rotina eficaz e consiga entregar cada vez mais sites otimizados

Sarah Ancelmo

Analista SEO/Growth Sênior

Licenciada em letras pela Unespar e mestre em Estudos Linguísticos pela Universidade Estadual de Maringá, fui professora no Colégio Integrado de Campo Mourão e, na liveSEO, participei de diversos projetos, progredindo pelos cargos de Engineer de Conteúdo SEO, Redatora e Estrategista de Conteúdo SEO Senior e Head de Conhecimento SEO. Atualmente, sou Analista SEO/Growth Sênior no Bitybank.