Reproduzir vídeo

Ranqueamento no Google: como se recuperar depois de quedas?

Conteúdo
Conteúdo

As quedas de ranqueamento no Google não são algo tão raro assim. Na verdade, elas costumam ser muito comuns em diversos projetos e fazem parte dessa jornada. No entanto, isso pode acabar preocupando os profissionais envolvidos nos projetos de SEO, afinal, ninguém gosta de ver seu tráfego orgânico caindo, não é?

Para entender como esse ranqueamento funciona e aplicar as melhores estratégias para se recuperar depois de quedas na SERP, nossos especialistas em SEO, Geovana Glerian e Henrique Zampronio, prepararam um webinar completo sobre o assunto. Continue rolando a página e confira esse conteúdo especial!

Como analisar as quedas de tráfego orgânico?

Ao verificar uma queda no tráfego orgânico pelas ferramentas de análise, é comum que os envolvidos no projeto fiquem preocupados com isso. Porém, é preciso lembrar que essas quedas são mais comuns do que você imagina.

Muitos dos casos são totalmente solucionáveis e simples de serem resolvidos, basta apenas um ajuste ou otimização no site para se recuperar. E mesmo nas situações mais complexas, não é necessário entrar em pânico, é possível resolver o problema.

O primeiro passo ao identificar uma queda é usar um método eliminatório para tentar encontrar as suas causas. Afinal, o problema pode ter sido causado desde um simples bug até mudanças complexas no algoritmo do Google. Nosso Head de SEO Técnico, Henrique Zampronio, propõe um fluxograma de diagnóstico que pode ajudar nessa tarefa.

cronograma apresentado no slide do webinar ranqueamento no google

Fique atento também para problemas no tagueamento do seu site, principalmente se ele for um e-commerce, já que em muitas situações é comum a análise dos dados de lojas virtuais ser feita no Google Analytics ou Looker Studio.

A partir disso, será necessário mapear as possíveis ações que trarão o efeito desejado.

Como fazer uma análise profunda das quedas no tráfego?

Antes de fazer uma análise completa e profunda das quedas no seu tráfego orgânico, é importante ressaltar que você nunca deve agir de forma precipitada e sem analisar a situação. Sempre verifique possíveis sazonalidades e outros problemas que podem estar provocando essa queda. Confira a seguir algumas dicas de como fazer essa verificação:

Identificação de sazonalidades

Para identificar possíveis sazonalidades, é importante olhar para os números do Google Search Console e fazer comparações de períodos com o seu ano anterior. Analise o comportamento do tráfego orgânico do seu site ao longo do tempo para entender se aquela queda aconteceu por conta de uma data sazonal ou foi realmente uma diminuição de desempenho.

Faça uma segmentação do tráfego

Uma forma de facilitar a identificação da origem da queda é segmentar o tráfego do seu site. Separe-o em tráfego branded (pesquisas associadas à sua marca) e non-branded (pesquisas sem relação com a sua marca).

Isso vai ajudar a identificar se a queda está relacionada a um tipo específico de busca. Por exemplo, quedas no tráfego branded podem requerer estratégias de branding awareness e digital PR.

Para fazer esse tipo de segmentação, é importante conhecer as expressões regulares (regex) para filtrar de forma eficiente esses tipos de buscas.

É possível também segmentar por clusters, assim, você consegue analisar quedas em categorias e produtos específicos do seu e-commerce. Com a segmentação, você tem uma compreensão mais profunda das causas das quedas no tráfego, o que possibilita ações mais direcionadas para recuperação.

Quais são os principais motivos para quedas no tráfego?

titulo com quais são os principais motivos de queda enumerado em bullet point com grafico ilustrativo da SERP

Agora que você aprendeu a analisar essas quedas, que tal conhecer quais são os principais motivos para elas acontecerem? Assim, fica mais fácil se prevenir desse tipo de problema. Confira a seguir os 5 causadores mais comuns de quedas no tráfego:

1. Problemas técnicos no site

Existem diversas ações técnicas no site que atrapalham o tráfego, como mudanças de URL, adição ou remoção de barras, falhas no servidor, entre outros problemas que podem levar a quedas consideráveis. Por isso, é fundamental estar constantemente monitorando o seu site e todas as alterações feitas.

Leia também: Como o Google funciona?

2. Atualizações de algoritmo

As mudanças feitas pelo próprio Google no seu algoritmo também podem impactar negativamente no tráfego orgânico do seu site, caso ele não esteja bem alinhado com as novas diretrizes e critérios de avaliação. Por isso, fique atento a essas atualizações realizadas pela empresa durante o ano.

Em 2023, tivemos os seguintes Google updates:

  • Fevereiro: Product Reviews Update;
  • Março: Core Update;
  • Abril: Reviews Update;
  • Agosto: Core Update;
  • Setembro: Helpful Content Update;
  • Outubro: Spam Update;
  • Outubro: Core Update;
  • Novembro: Core Update;
  • Dezembro: Core Update.

Você pode se atualizar dessas mudanças no algoritmo por meio de sites confiáveis, como o Search Engine Roundtable e Search Engine Land. Ao observar quedas por conta de atualizações, você deve revisar os conteúdos que foram afetados, olhar para os “vencedores” na SERP que ganharam posições e entender como você pode melhorar as suas páginas.

E aqui em nosso blog, temos um conteúdo com todas as atualizações do algoritmo do Google para você conferir também. Acesse e dê uma olhada!

3. Ações dos concorrentes

Como sabemos, a competição na página de resultados do Google, a SERP, é constante e sempre acirrada. Por isso, é comum você ter uma queda no seu ranqueamento devido a ações de melhoria dos concorrentes.

Nesse caso, é fundamental estar atento aos updates do mecanismo de buscas e às implementações feitas pela concorrência, assim, é possível se adaptar rapidamente e recuperar as posições perdidas.

4. Alterações no comportamento do usuário

O comportamento de busca dos usuários também pode sofrer alterações ao longo do tempo e, com isso, afetar o seu ranqueamento no Google. Algumas palavras-chave ou marcas acabam tendo o seu tráfego afetado com essas mudanças, como o caso da marca WePink, que teve suas buscas reduzidas, mesmo estando na mesma posição da SERP.

Nesse caso, o ideal é investir em estratégias para aumentar o reconhecimento ou a relevância da marca, garantindo a volta dessas buscas.

5. Spam de backlinks ou outros conteúdos

A obtenção de backlinks de baixa qualidade ou spam pode trazer penalidades do Google para o seu e-commerce, resultando em perda de tráfego ou, nos casos mais graves, na exclusão do site dos resultados de busca.

Um aumento súbito no número de domínios de referência para o seu site pode indicar um alerta ao mecanismo de busca, mostrando que você pode ter utilizado alguma prática de link building de forma artificial.

Por isso, sempre faça um monitoramento constante dos links recebidos para evitar as penalizações. Além disso, ao identificar backlinks tóxicos, realize o disavow deles.

Resumo das estratégias de recuperação na SERP

titulo resumo das estratégias de recuperação com bulet point descrevendo com gráfico ilustrativo na lateral

Por fim, para te ajudar em cada um desses casos, preparamos um pequeno resumo do que fazer para recuperar seu ranqueamento no Google:

  • Corrija problemas técnicos no site;
  • Adapte-se a atualizações do algoritmo e entenda a nova direção do Google;
  • Supere os concorrentes em qualidade e velocidade;
  • Redirecione estratégias baseadas nas alterações do comportamento do usuário;
  • Realize disavow e monitore backlinks para evitar penalizações por spam.

Entendemos que o sucesso no SEO requer uma abordagem proativa e adaptável, com foco na melhoria contínua da qualidade do conteúdo, da experiência do usuário e da autoridade do site.

Monitorar o desempenho do site, adaptar-se às mudanças e implementar estratégias éticas de construção de backlinks são fundamentais para alcançar e manter um bom posicionamento nas páginas de resultados dos motores de busca.

Quer saber mais sobre o universo do SEO e entender quais são as melhores estratégias para o seu negócio? Então, continue navegando em nosso site e confira o nosso webinar sobre como definir um orçamento de SEO para o seu e-commerce!

Lucas Maranho
Lucas Maranho
Fundador da liveSEO, Agência com foco em SEO que atende e já atendeu E-Commerces no Brasil, Espanha, Estados Unidos, Israel, Paraguai e Polônia, Chile, Colombia, México, desenvolvendo o SEO técnico e de conteúdo com foco em resultados orgânicos.
Especialistas participantes:

Geovana Glerian

Head de Projetos

Graduada em Engenharia de Produção pela UEM, tenho 24 anos e lidero uma equipe de 10 gestoras de projetos como sócia da liveSEO, a maior agência de SEO do Brasil. Juntas, estamos comprometidas em gerenciar projetos de alto nível para nossos parceiros e clientes. Em 2023, ascendi à posição de sócia do negócio, e desde então, minha paixão é fomentar o crescimento profissional dessas líderes em áreas-chave como SEO, gerenciamento de projetos, e o alcance de metas e resultados.

Henrique Zampronio

Sócio & Head de SEO Técnico

Com mais de 6 anos de experiência, sou Head de SEO e Sócio na liveSEO, maior agência do segmento no Brasil. Atualmente, lidero uma equipe multidisciplinar de 32 profissionais alocados em nossa operação, com a missão de garantir que o nosso time tenha uma rotina eficaz e consiga entregar cada vez mais sites otimizados