Como analisar indicadores para cada etapa de um projeto SEO?

Como analisar indicadores SEO? Confira o nosso guia

No webinar de hoje, Lucas Maranho, CEO da liveSEO, recebe Henrique Zampronio, Sócio e Head de SEO Técnico aqui da nossa órbita para te ensinar a analisar os principais indicadores de SEO do seu projeto. Conhecer essas métricas e entender como analisá-las é fundamental para compreender em que fase o seu projeto de SEO está, visando fazer as melhorias necessárias.

Se você quer descobrir como analisar indicadores SEO da forma correta e ter uma visão ainda mais estratégica do seu negócio, confira, a seguir, tudo o que os nossos especialistas trouxeram para você. Vamos lá?

Quais são as fases de uma empresa ao buscar SEO?

É muito importante conhecer as fases que uma empresa se encontra na hora de buscar o SEO, afinal, sabendo disso, é possível alinhar as expectativas no início do trabalho. Você precisa saber em qual estágio de maturidade o seu negócio está, assim, você consegue entender também qual é a solução ideal de SEO para a sua empresa no momento.

Confira a seguir as principais fases:

Marca consolidada

As marcas consolidadas são aquelas que já são bem conhecidas no mercado, possuem lojas físicas e têm buscas na internet, ou seja, são empresas com um branding já muito forte. Na auditoria inicial do projeto, fazemos uma análise das pesquisas branded (relacionadas à marca) e non-branded (relacionadas ao nicho, mas não à marca).

O SEO irá atuar justamente nas buscas non-branded, visando diminuir a dependência das buscas relacionadas à sua marca e trazendo tráfego com palavras-chave do nicho.

Migração de SEO

A migração de SEO é quando você percebe que há uma necessidade ou uma oportunidade de melhorias relacionadas ao tráfego do seu site. Nesse momento, é analisado que uma mudança no layout, no protocolo de segurança ou na plataforma utilizada pode trazer grandes benefícios para o seu negócio.

Nessa fase, todo o escopo comum de SEO acaba sendo paralisado para focar em uma estratégia inteiramente pensada na migração em si, visando ter o menor impacto possível no seu tráfego para que o seu negócio usufrua somente dos benefícios da mudança.

Basicamente, a migração de SEO é uma fase em que o seu projeto precisa de um escopo diferente, focado nas mudanças necessárias. Aproveite para conferir o nosso webinar sobre pré-migração e saiba como se preparar para uma!

Transformação digital

Diferentemente das marcas consolidadas, as empresas que se encontram nesse estágio são aquelas que ainda não possuem uma presença no digital e percebem a necessidade dessa transformação. Nessa fase, as marcas já entram pedindo um escopo de SEO do “começo”, iniciando pelo básico.

Aqui, é preciso olhar para a usabilidade, a experiência do usuário e o desenvolvimento do site, pensando em garantir um site que atenda às boas práticas de SEO e entregue a melhor experiência possível ao seu consumidor. Assim, você garante uma transformação digital bem-sucedida da sua marca.

Inserção online

Nessa fase, encontramos as empresas que acabaram de “nascer” e já se iniciam dentro do ambiente online. Muitas vezes, elas estão iniciando o projeto do zero ou já têm um e-commerce criado, mas precisam conquistar o tráfego orgânico ainda.

Alta performance e resultados

Esse estágio contempla marcas que já estão consolidadas, já fizeram migração, passaram por uma transformação digital e, até mesmo, já fizeram SEO antes. Esses projetos estão em busca de melhores resultados, seja em uma melhoria na conversão, na velocidade, na melhor produção de conteúdo, entre outros.

Quais são as etapas de um projeto SEO?

Agora que sabemos quais são as fases em que a sua empresa pode estar dentro do SEO, é hora de conhecer quais são as principais etapas do projeto. Vamos dar uma olhada em cada uma delas?

1. Estudo de alcance do Traffic Share

O Traffic Share é, basicamente, o Market Share, mas com um foco em um campo semântico específico e o quanto de tráfego que a empresa consegue desse “share”. Nesse estudo, analisamos o potencial de tráfego orgânico que determinado campo possui e o quanto a sua marca já tem desse tráfego.

Por exemplo, imagine que a sua empresa seja do nicho de drones. Na análise, será feito um estudo com todas as palavras-chave relacionadas a esse campo semântico e o volume de buscas que esse cluster possui.

Digamos que ele tenha um volume de buscas em torno de 1 milhão por mês. Sabendo disso, podemos verificar qual a porcentagem que os primeiros colocados do nicho possuem dessas buscas. Veja um exemplo:

  • 1º domínio: 15% de traffic share;
  • 2º domínio: 8%;
  • Seu domínio: 3%.

Com esses dados, podemos entender qual o potencial de tráfego orgânico que podemos alcançar e onde estamos no momento atual.

2. Estudo de problemas e oportunidades

Nessa segunda etapa, é feito uma auditoria com todos os problemas e oportunidades de melhoria que o site e o nicho possuem. É hora de olhar internamente para os erros que podem atrapalhar a forma com que o Google rastreia as nossas páginas.

3. Estudo de metas e definição de metas

Esse é um dos momentos mais importantes, no qual o profissional de SEO e o contratante do serviço alinham as expectativas em relação aos resultados. Aqui, é essencial definir as metas e os resultados que esse projeto pode trazer.

4. Documentação das implementações

A fase de documentação das implementações é o momento em que deixamos tudo o que será feito documentado. Assim, podemos acompanhar a evolução dessas ações durante o projeto.

5. Criação de conteúdo

Como o próprio nome diz, essa etapa compreende toda a criação de conteúdo otimizado para SEO, seja em posts para blog, categorias de um e-commerce, textos para home, otimização de meta titles e meta descriptions, entre outros.

6. Implementação de melhorias

Essa etapa, assim como a anterior, foca a execução das atividades levantadas na fase de documentação. São feitas as otimizações da parte técnica do site e também de conteúdo, visando melhorar a velocidade, a experiência do usuário, a usabilidade e mais fatores importantes para o SEO.

7. Resultados

Por fim, com a implementação de melhorias, a criação de conteúdo e outras atividades sendo feitas, os primeiros resultados começam a aparecer no projeto. Esse é o momento de reunir os profissionais de SEO responsáveis e a empresa para analisar o que foi alcançado até aqui.

É importante lembrar que muitas dessas etapas ocorrem ao mesmo tempo, além de ser uma jornada cíclica, ou seja, não há um “fim” no projeto de SEO. Depois de concluirmos esse ciclo, é possível iniciar outro com novas estratégias e objetivos para o seu site.

Como medir o desempenho da campanha SEO?

Existem 3 estágios que devemos considerar na hora de analisar o desempenho da nossa campanha de SEO. Veremos algumas das métricas mais relevantes e que você precisa ficar de olho.

1. Métricas técnicas

Dentro das métricas técnicas, podemos considerar a taxa de rastreamento, a indexabilidade das páginas, as Core Web Vitals, enfim, a usabilidade e a velocidade do seu site como um todo. Todas as implementações técnicas que geram melhorias podem ser medidas com essas métricas.

Elas são ideais para uma análise inicial do projeto, ou seja, logo nos primeiros meses (em média, entre o 4º e 6º mês), já é possível observar evoluções nesses fatores do seu site.

2. Métricas de classificação

Em relação às métricas de classificação, temos a indexação de palavras-chave, o posicionamento, o número de impressões e de cliques, a taxa de CTR e outras. Podemos dizer que são as métricas que indicam como o nosso site está se classificando na SERP do Google, como os usuários estão respondendo às nossas páginas, se é de forma positiva ou negativa.

Elas são essenciais para entendermos se as melhorias implementadas estão dando resultados efetivos, afinal, não basta apenas ter boas métricas técnicas, mas não ter um site bem posicionado, certo? Por isso, tenha atenção a esses KPIs. A partir de 6 meses de projeto, já conseguimos observar melhoras nesse tipo de dado.

3. Métricas de ROI

As métricas de ROI são aquelas relacionadas à receita que a nossa campanha de SEO está trazendo. Aqui, devemos analisar a receita no canal orgânico, a receita em todos os canais e as nossas conversões, além do retorno sobre investimento.

É importante lembrar que o ROI pode vir em diferentes tempos para cada negócio, isso irá depender da maturidade e em que fase a sua empresa está. Em projetos já bem consolidados, com forte presença no digital e com sites estruturados, o tempo para alcançar um bom retorno pode ser menor, enquanto em empresas que ainda estão começando no online, isso pode demorar mais.

Se você, como gestor de marketing, CEO de uma empresa ou líder do setor, não está conseguindo ainda perceber os resultados com a sua campanha de SEO, não desista.

O SEO, muitas vezes, precisa de persistência e, para isso, é fundamental olhar para as métricas certas, assim, você consegue acompanhar a evolução do projeto e entender em qual momento o ROI virá, junto dos benefícios que um tráfego orgânico sustentável traz.

Quais ferramentas de análise de resultado podem ser utilizadas?

Existem várias ferramentas no mercado que podem ser utilizadas para a análise de resultados da sua campanha de SEO. Vamos trazer algumas das principais e que os nossos especialistas recomendam. Confira!

Ferramentas para métricas técnicas

Para verificarmos as métricas técnicas, temos:

  • Screaming Frog: ele simula a forma com que o Google rastreia o seu site, podendo trazer diversos dados importantes sobre as melhores técnicas do seu site e como as implementações impactaram no desempenho;
  • Google Search Console: o GSC é uma ótima escolha para você monitorar a frequência de rastreamento do seu site, ajudando a entender se o seu site está tendo erros de servidor ou outros problemas no rastreio;
  • liveSEO App: o nosso app também consegue trazer vários dados importantes que são encontrados nas ferramentas citadas anteriormente.

Ferramentas para métricas de classificação

Em relação à classificação no Google, podemos citar uma série de outras ferramentas muito conhecidas pelos profissionais de SEO e que vão te ajudar nessa análise:

  • Google Search Console: por meio do GSC, você pode analisar sua classificação média, consultas orgânicas feitas no seu site, número de cliques e impressões e outras métricas;
  • Ahrefs: o Ahrefs consegue trazer diversos dados relacionados à sua classificação, inclusive, permitindo uma comparação com os seus concorrentes. Você pode verificar keywords indexadas, volume de buscas, tráfego orgânico e mais dados;
  • Semrush: o Semrush é muito semelhante ao Ahrefs e traz os mesmos tipos de informações. Vale lembrar que tanto o Semrush quanto o Ahrefs não possuem um banco de dados 100% preciso, mas que já ajuda muito nas suas análises;
  • liveSEO App: o app da liveSEO traz diversas informações que estão disponíveis em todas as outras ferramentas citadas.

Ferramentas para métricas de ROI

Para a análise do seu retorno sobre o investimento, podemos citar as seguintes ferramentas:

  • Google Analytics e demais ferramentas web analytics: o Google Analytics permite você medir com facilidade e praticidade a sua receita, conversões, sessões e, é claro, o seu ROI;
  • ERP: se você tiver com algum problema no rastreamento feito pelo Google Analytics ou outra ferramenta de web analytics, um sistema de ERP pode também trazer esse tipo de dado para você;
  • liveSEO App: o liveSEO App traz todas essas informações e muitas outras que são essenciais para a análise de resultados do seu projeto.

Confira também nosso webinar: Analisando dados de SEO com o GA4

Cases de sucesso em relação às principais métricas

Agora, é hora de ver o que algumas implementações podem trazer de resultados na prática para o seu projeto de SEO. Veja a seguir alguns dos exemplos que temos aqui na liveSEO:

Exemplo de otimização no robots.txt

Esse é um exemplo de uma otimização que fizemos no robots.txt de um site, permitindo que o Google deixasse de seguir páginas que são irrelevantes para a indexação.

Exemplo de melhoria nas métricas de velocidade

Aqui, temos um gráfico mostrando a melhoria nas nossas métricas de velocidade relacionadas ao Core Web Vitals na versão mobile.

Exemplo de aumento na taxa de rastreamento

Melhoria na taxa de rastreamento utilizando uma otimização no robots.txt e outras situações ligadas ao peso do site, como imagens acima de 100 Kb, JavaScript não verificado, dentre outros.

Exemplo de aumento nos aspectos de indexabilidade

Podemos verificar um aumento no número de páginas indexadas relevantes a partir das otimizações que impactaram o rastreamento, por exemplo, corrigindo links internos que não faziam sentido, melhorando sinais de palavra-chave e mais.

Exemplo de aumento no número de impressões

Nesse caso, podemos verificar um aumento de impressões graças a mais páginas indexadas e um aumento de volume de palavras-chave correspondidas na SERP.

Exemplo de aumento na receita de todos os canais

Aqui, temos um aumento na receita de todos os canais recortando os períodos de otimização contra o período onde a parceria foi iniciada.

Saiba separar os segmentos do seu site

É importante saber separar os segmentos do seu site e entender como a sua marca é buscada nos mecanismos de pesquisa. Por exemplo, se você está trabalhando somente em uma categoria específica do site no momento, segmente-a para conseguir ver os resultados.

Se a sua marca possui uma pesquisa branded muito forte, é essencial segmentar os dados em branded e non-branded para conseguir avaliar com eficiência o andamento do seu projeto.

Entendeu como analisar indicadores de SEO de acordo com a fase em que a sua empresa está? Com o nosso guia, você tem as informações que precisa para fazer uma análise precisa de cada etapa do seu projeto, entendendo como estão os resultados e onde você pode chegar.

E já que falamos muito em metrificação de resultados, que tal entender melhor como usar uma das principais ferramentas para essa análise? Assista ao webinar sobre como usar o Google Search Console e veja tudo sobre essa ferramenta essencial para o seu projeto!

Deixe um comentário

Webinars relacionados